23 de abril de 2017

🌟 Arcano 15 ( O Urso) 🌟



A carta 15 (O Urso) é uma das mais polêmicas do Baralho Cigano, pois dependendo da posição, casa ou pergunta, ela pode ter significados distintos. Porém um dos atributos mais marcantes desta carta é (Falsidade e Inveja). E todo atributo que atua com muita intensidade em mais de um plano torna-se marcante naquele Arcano. 

Em questões voltadas para os planos (Material e Sentimental) esta lâmina se apresenta com uma carga negativa muito intensa, pois ela mostra que estes atributos (Falsidade e Inveja) estão muito próximos e atuantes na vida do indivíduo.

No Plano Material esta lâmina adverte para se prestar atenção às pessoas próximas (tanto as do seu convívio social, amigos, parentes, quanto às do ambiente de trabalho), pois entre elas  existe alguém cujo os atributos negativos desta carta estão contidos em sua conduta.

No Plano sentimental (embora outros atributos também sejam revelados através desta carta) a Falsidade é o que mais se destaca, pois indica que a pessoa não está sendo sincera. E a Falsidade abre caminho/precedentes para (Obsessão/Traição/Ciúmes/Mentira/Etc.)

A carta deste deck dá destaque a Inveja, ao olho gordo.  Inveja nada mais é do que o desejo de possuir um bem que pertence ao outro. É um sentimento de inferioridade e de raiva diante da felicidade do outro. É um sentimento de cobiça da riqueza, do brilho e da prosperidade alheia.  

Existem pessoas que não suportam ver o crescimento do outro, e movidas pela inveja fazem de tudo para prejudicar, destruir ou ofuscar o brilho do outro. 

Eu considero a revelação desta carta  ainda mais impactante do que a da Serpente, pois  na maioria das vezes as pessoas que O Urso aponta são pessoas muito próximas de nós que fingem ser amiga.

Por tanto, abra o olho quando esta carta aparecer, pois da Falsidade e da Inveja nem Cristo se livrou!

Namastê!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante para o nosso blog, porém nem sempre poderemos responder de imediato.

Grata pela compreensão.

Namastê!